Em mais uma sessão polêmica, a Câmara de Vereadores de Cansanção resolveu criar na noite desta quarta-feira(16), uma Comissão para investigar supostas irregularidades praticadas pelo prefeito de Cansanção Ranulfo Gomes.
.
A sessão começou com 45 minutos de atraso, a demora irritou os vereadores governistas presentes, Vivaldo Pereira(Ví do Canário) e Genivaldo Moura que resolveram deixar o plenário antes do início da sessão com o argumento de que o tempo limite de espera havia sido ultrapassado. Na ausência dos vereadores governistas, os cinco vereadores da oposição fizeram afesta, vários discursos inflamados contra o prefeito foram realizados, e no final foi apresentada duas denúncias contra o gestor, a primeira denúncia diz que o prefeito Ranulfo Gomes utilizou máquinas, funcionários e materiais da prefeitura para a realização de serviços de pavimentação no Auto Posto Oliveira, já a segunda denúncia é sobre cerca de R$ 500 mil reais gastos pela prefeitura no mês de Agosto em reformas de prédios escolares.
A Comissão Investigatória foi formada pelos vereadores Júnior César, Cirilo Damasceno e Nevton Bispo, sendo que Júnior será o presidente e Cirilo o relator. O vereador Júnior destacou a importância do poder legislativo e fez questão de
lembrar que a Câmara de Cansanção tem plenos poderes para investigar, afastar ou até cassar o mandato do prefeito assim como já vez no passado quando cassou o mandato do ex-prefeito José Zito Góes de Sena..
.
O vereador Vi do Canário disse ao Portal que estará acionando seus advogados para pedir a anulação da sessão que segundo o mesmo foi marcada por irregularidades, sobre a CPI, o edil disse que assim como a sessão não tem nenhuma validade, pois não poderia ter sido criada sem a presença dos vereadores governistas.
.
Participaram da sessão os vereadores Rivaldo Pereira, Nelson Alcântara, Júnior César, Cirilo Damasceno e Nevton Bispo. Já Adelândio, José do Cirilo, Vi do Canário e Genivaldo Moura ficaram de fora.
.

Por: Portaldenoticias.net

Portal de Noticias.net