A polícia acaba de divulgar mais detalhes do assassinato de Márcia Regina Macedo dos Santos, que foi estrangulada pelo próprio esposo, o investigador da Polícia Civil, João Macedo, na noite do último dia 30.

Desconfiados de que o acidente não passava de armação do esposo, técnicos e peritos do DPT, se deslocaram a residência de João Macedo, para elucidar o caso.

Exames de luminol, Técnica usada em casos forenses revelaram o local onde o investigador tirou a via da própria esposa. (LUMINOL-

Luminol é uma substância química criada em 1928 por H. O. Albrecht. É um produto que é preparado misturando-se o luminol propriamente dito, com uma substância à base de peróxido de Hidrogênio ( água oxigenada), que reage muito lentamente. Quando essa mistura entra em contato com o sangue humano, utiliza o ferro presente na hemoglobina como agente catalisador causando uma reação de quimiluminescência.)

Esse método, levou os peritos ao local da tragédia. Marcas de sangue nas paredes, e até mesmo no teto do quarto, indicaram o local onde Márcia foi espancada e estrangulada até morrer.

E, como uma sinopse de filme de TERROR,  a Morte da estudante aconteceu entre as quatro paredes do quarto dos próprios filhos, um de 11, e outro de apenas 5 anos.

O quarto dos filhos foi escolhido com detalhes pelo investigador, pelo fato de dispersar a curiosidade dos vizinhos, que não escutavam os gritos de socorro de Márcia, que encontrava-se indefesa, algemada e amordaçada.

Na Próxima sexta,(18), em uma coletiva no Complexo Policial, detalhes serão conhecidos.

Segundo a Polícia, Parentes de João Macedo, ajudaram o investigador na desova do corpo.