A VIII Conferência Estadual de Assistência Social foi aberta oficialmente na tarde desta segunda-feira (24), no Centro de Convenções da Bahia. A abertura contou com a presença do governador Jaques Wagner e do secretário de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza, Carlos Brasileiro. O evento acontece até quarta-feira (26) e conta com a participação de mais de 1,5 mil pessoas, entre delegados, conselheiros, secretários municipais, prefeitos e representantes do governo estadual.

O encontro debate a consolidação do Sistema Único de Assistência Social (Suas) e a valorização dos seus trabalhadores.  A conferência busca promover a participação popular e democrática na avaliação da execução da Política Estadual de Assistência Social, assim como avaliar e propor diretrizes para uma melhor gestão do Suas.

O envolvimento das diversas cidades baianas na elaboração da 8ª Conferência foi comentado pelo governador. “É uma alegria saber que, dos 417 municípios baianos, pelo menos 400 tiveram alguma participação sobre a preparação desta Conferência, a partir de encontros municipais, territoriais e regionais. Esse evento, além de valorizar os profissionais da assistência social, pretende preparar os representantes que vão levar as demandas discutidas aqui para a Conferência Nacional, marcada para dezembro, em Brasília.”

O secretário Carlos Brasileiro, que também é presidente do Conselho Estadual de Assistência Social (Ceas), destacou a evolução do setor na Bahia, que hoje conta com 552 Centro de Referência de Assistência Social, os chamados CRAS, e 184 Centro de Referência Especializados de Assistência Social, os CREAS. Falou ainda do pagamento em dia do cofinanciamento do governo estadual e a importância deste para o bom andamento da rede de serviços nos municípios.  Somente este ano, estão sendo repassados pelo Estado cerca de R$ 63 milhões. “Temos muito a construir e estamos avançando”, citou o secretário.