Mesmo após o pedido de desfiliação do Prefeito de Senhor do Bonfim, Paulo Machado, o Partido dos Trabalhadores (PT) aguardou até o último sábado, dia 8 de outubro, para se manifestar oficialmente sobre o desligamento do prefeito bonfinense da sigla.

Como a esperada reunião que pudesse discutir uma reconsideração do pedido de desfiliação de Machado ao PT não aconteceu, o partido resolveu responder ao “antigo aliado” colocando todos os cargos ocupados por petistas na Prefeitura Municipal de Senhor do Bonfim à disposição de Paulo Machado.

Segundo o Secretário de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza da Bahia, Carlos Brasileiro, ainda nesta segunda-feira, o partido entregará todos os cargos ocupados no atual governo, cabendo ao chefe do Executivo Municipal a decisão de aceitar ou não os pedidos de exoneração que serão levados ao seu gabinete.

Por telefone ao radialista Cosme Bonfim, Brasileiro confirmou à reportagem do Jornal Bonfinense que a entrega de cargos significa um rompimento do PT bonfinense com o atual governo municipal.

Com o rompimento, Brasileiro confirmou à nossa reportagem que para não prejudicar o projeto do partido para Senhor do Bonfim, não havendo nenhum outro nome de expressão na sigla que possa disputar a Prefeitura no pleito de 2012, se torna ele, Carlos Brasileiro, obrigado a colocar o seu nome à disposição para avaliação popular e bater chapa com Paulo Machado nas próximas eleições.

Brasileiro anunciou que estará em Senhor do Bonfim possivelmente já no próximo dia 21 de outubro. E que durante a sua estadia na cidade participará de reuniões e de um ato público de seu partido, oportunidade em que o PT de Bonfim reforçará o seu desejo de lançar candidatura própria em 2012.

Questionado sobre sua possível saída da Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza do estado da Bahia para disputar a Prefeitura de Senhor do Bonfim, Carlos Brasileiro confidenciou que ainda não tratou diretamente do assunto com o Governador Jaques Wagner, mas afirmou que o governador já está inteirado do quadro político de Senhor do Bonfim e disse acreditar que brevemente deverá ser chamado pelo governador baiano para discutir o assunto.

Porém, Brasileiro disse acreditar que havendo riscos de a oposição bonfinense vencer as eleições em 2012, o governador trabalhará para evitar uma derrota e conseqüentemente a perda de uma Prefeitura tão importante quanto a de Senhor do Bonfim, e neste caso deverá apoiar “sua saída da Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate a Pobreza, no intuito de não prejudicar o projeto petista para o município”, destacou.

Perguntado sobre a possibilidade de aliança com Paulo Machado para as eleições de 2012, Brasileiro relatou que Machado está filiado ao Partido Progressista (PP), aliado do governo do estado, por tanto a possibilidade não pode ser descartada totalmente. Mas na avaliação de Carlos Brasileiro como o quadro está se configurando, o PT de Bonfim deverá ser oposição ao atual prefeito, caso se confirme a intenção de dirigentes petistas bonfinenses de lançar candidatura própria.

Brasileiro não vislumbra momentaneamente uma reedição de parceira com Paulo Machado, já que a desfiliação de Machado do PT foi ocasionada em virtude de o atual prefeito não abrir mão de disputar uma reeleição como cabeça de chapa, mesma situação de Brasileiro, que já adiantou que só volta a disputar a Prefeitura de Senhor do Bonfim ocupando a cabeça da chapa.

Quanto ao apoio da maioria de sete dos nove vereadores da Câmara Municipal ao Prefeito de Senhor do Bonfim, o Secretário Brasileiro salientou que no momento não deve haver mudanças, ou seja, a saída de Machado do PT não irá interferir em sua base aliada na Câmara, mas pôs dúvidas quanto a esta maioria no período eleitoral do ano que vem.

Por fim, Carlos Brasileiro reiterou o desejo de voltar a ocupar a cadeira de chefe do executivo municipal e que o trabalho visando sucesso no pleito para seu retorno começará na sua próxima vista a Senhor do Bonfim já no dia 21, no mais tardar, dia 22 de outubro.

(Fonte: Maravilha Notícias / Texto Cosme Bonfim)