Confirmado primeiro caso de gripe H1N1 na cidade de Campo Formoso

h1

A Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Campo Formoso confirmou na manhã da última segunda-feira (02), a ocorrência de um caso de gripe H1N1 no município. Segundo informações da Assessoria da prefeitura, o paciente teve os cuidados hospitalares necessários e já está com alta médica, sem perigo de contágio da doença.

A prefeitura informou em nota, que o paciente é morador do interior do município, uma criança de 1 ano e 6 meses, que portanto ainda não frenquenta o meio escolar, o que dificultou o contágio para outras crianças. A Secretaria de Saúde, através da Vigilância Epidemiológica, acompanhou a situação e não encontrou outros casos suspeitos e está fazendo o bloqueio vacinal na localidade da ocorrência. Acompanhe a nota na íntegra.

(Nota à imprensa)

A Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Campo Formoso vem a público informar a imprensa e a população que foi confirmado o primeiro caso de Gripe – influenza H1N1 no município. O paciente diagnosticado recebeu todos os cuidados médicos necessários, já está de alta médica e não oferece mais risco de contágio.

O caso aconteceu no interior do município, em um paciente de apenas 1 ano e 6 meses de idade, portanto, que ainda não frequenta o meio escolar. A Vigilância Epidemiológica Municipal fez o acompanhamento, não foi encontrado novos casos suspeitos e está realizando um bloqueio vacinal na localidade.

A Secretaria de Saúde informa que os profissionais de saúde estão mobilizados e atentos para monitorar qualquer caso suspeito que possa surgir. A orientação a população é que aos sinais da gripe H1N1, que inclui febre alta e súbita, falta de ar e cansaço excessivo, as unidades de saúde e hospital devem ser procurados.

A vacinação contra a gripe continua em Campo Formoso, porém, é importante lembrar que por determinação do Governo Federal apenas os grupos prioritários estão recebendo a vacinação: idosos, crianças menores de 5 anos, gestantes, puérperas, e pessoas com doenças crônicas.

Com informações do Campo Formoso Notícias

Reunião orienta equipes de saúde de Jaguarari sobre vacinação contra Hepatite B

hepatite jagua

Com o objetivo de informar a população sobre o mês mundial de combate as hepatites virais, a Secretaria de Saúde do Município de Jaguarari, realizou na sexta-feira (16), no Centro de Cultura, reunião com Agentes Comunitários de Saúde das zonas rural e urbana deste município.

 

Além dos agentes municipais de saúde estiveram presentes a reunião, representante do Conselho Municipal de Saúde e a Coordenadora de Vigilância Sanitária, Cibelly Terciane, que esclareceu dúvidas aos agentes de saúde municipais sobre as hepatites virais. 

 

Cibelly Tercianelembrou aos presentes que hepatites são doenças que atacam o fígado, um dos órgãos mais importantes do corpo humano. E citou estimativas que apontam que 2,3 milhões de brasileiros são portadores das hepatites, sendo (800 mil) do tipo B e (1,5 milhão) do tipo C.

 

Segundo Cibelly, nem sempre a hepatite B apresenta sintomas. “Quando aparecem, podem provocar cansaço, tontura ou ânsia de vômito. A pessoa pode levar anos para perceber que está doente. O diagnóstico e o tratamento precoce podem evitar a evolução da doença para cirrose ou câncer de fígado, por exemplo,” disse.

 

O Ministério da Saúde ampliou a faixa etária de vacinação contra a Hepatite B para homens e mulheres de até 49 anos em todo território nacional. Pessoas gestantes e manicure de até 49 anos também podem receber a vacina gratuitamente em qualquer posto da rede pública municipal de saúde.

Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Jaguarari

Prefeitura de Jaguarari Participa da Campanha Mundial de Combate a Hepatites Virais

Hepatite B

A Secretaria de Saúde comemora entre os dias 28 de Julho a 31 de agosto, o mês Mundial de Combate a Hepatites Virais. Esta data foi instituída pela diretoria de Vigilância das Hepatites Virais do Ministério da Saúde, tendo como principal objetivo informar a população as principais formas de prevenção e cuidados que temos ter na contaminação e transmissão das hepatites virais, especialmente a hepatite B.

 O Público priorizado pelo Ministério da Saúde: profissionais de saúde, as gestantes, adolescentes, manicures, profissionais do sexo, caminhoneiros, todas as pessoas até 49 anos de idade ou que estejam em situação de risco para contaminação da doença.

 A hepatite é uma inflamação no fígado. Os principais tipos de hepatite são A, B, C, D e E, sendo mais comuns os tipos A, B e C. A hepatite A é transmitida por via oral-fecal, devido à condição precária de saneamento básico, higiene pessoal e dos alimentos. É o tipo que mais apresenta sintomas, como urina escura, cansaço, pele e olhos amarelados. Na maioria dos casos a doença evolui para a cura.

 Os tipos B e C são silenciosos e a transmissão é sanguínea. Neste caso, é necessário o cuidado ao manusear objetos cortantes como alicates de unha e barbeadores, não dividir escovas de dente, além do uso de preservativo. Como praticamente não há sintomas aparentes, caso o paciente tenha tido algum comportamento de risco, é necessário que procure as Unidades de Saúde para realizar os exames adequados. Estes tipos de hepatite têm maior chance de cronificar.

A vigilância estará desenvolvendo algumas atividades voltadas para este tema nas unidades de saúde, escolas do município e no Hospital Municipal. Haverá um treinamento voltado para os agentes comunitários de saúde, no dia 16/08/2013, onde estarão sendo esclarecidas algumas dúvidas e desenvolvidas metodologias que garantam à chegada e o acesso fácil à informação por parte da população.

De acordo com a Coordenadora de Vigilância em Saúde, Cibelly Terciane, “na campanha serão abordaremos as hepatites virais e os meios de prevenção” disse.

 Segundo Cibelly, a prevenção se da através das três doses da vacinação da Hepatite B, que se encontra gratuitamente em todas as unidades de saúde da rede SUS do município de Jaguarari. E qualquer pessoa que quiser se prevenir basta se dirigir a um posto de saúde  e se vacinar contra a hepatite B. Mas tem que ser as três doses, se não a vacina não terá efeito de proteção.

 A Secretária de Saúde, Izabela Prinscila, ressaltou que a participação da comunidade é fundamental para o êxito da campanha. “Prevenção é o segredo. A população deve procurar as unidades de saúde e se vacinar, pois só assim, conseguiremos ter um município livre das Hepatites Virais”, disse.

 A Secretária alerta que na maioria das vezes não há sintomas de contagio, o que reforça a necessidade de diagnóstico precoce para um tratamento mais ágil. 

 Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Jaguarari

SESAB/28ª DIRES e DAB realizaram nesta quarta reunião com prefeitos eleitos da região

DSC09033

Na tarde desta quarta-feira, dia 12 de dezembro, foi realizado pela SESAB/28ªDIRES e DAB, no auditório da UNEB Campus VII, o encontro  com prefeitos eleitos e seus representantes da região de Senhor do Bonfim.

Nesse evento foram abordados diversos temas e assuntos envolvendo a “Atenção Básica de Saúde na microrregião de Senhor do Bonfim”.

Na abertura do evento a mesa ficou composta por Márcia Matos (Coordenadora DAB SESAB), Eleuzina Falcão (Coordenadora Vigilância Epidemiológica SESAB), Ana Lúcia Pinheiro (Diretora 28ª DIRES) e Dra. Antonieta Bispo (Coordenadora Atenção Básica).

DSC09031

A coordenação da 28ª DIRES iniciou o encontro com o Hino Nacional Brasileiro, e logo após uma mensagem direcionada aos convidados. Em seguida foi apresentado como funciona a Diretoria Regional de Saúde, e também foi explicado como é composto sua estrutura e equipe de trabalho.

Dentre os convidados, estiveram presentes, Adelson Carneiro Maia (Prefeito eleito de Ponto Novo), Marlos André (Prefeito eleito de Pindobaçu), Irene (Prefeita eleita de Antônio Gonçalves), Dr. Washington Sobreira (Futuro secretário de saúde de Sr. do Bonfim), Pablo Campos (Futuro secretário de saúde de Andorinha) e Odejones Barbosa (Futuro secretário de saúde de Filadélfia).

DSC09032

A equipe do Bonfim Notícias agradece ao convite da 28ª DIRES por ter participado do evento, e também ao apoio dos Senhores Davino Cerqueira (Coordenador Administrativo da 28ª DIRES) e Renato Rosa (Assessor de Comunicação da 28ª DIRES).

Confira no vídeo abaixo a reportagem completa e os depoimentos de alguns convidados sobre o evento.

*Fotos e reportagem por Hugo SóAgitos do Bonfim Notícias

 

SESAB alerta para epidemia de dengue em Senhor do Bonfim

Uma epidemia de dengue pode ocorrer neste verão na Bahia, segundo a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). “A possibilidade é concreta. A população ainda não está imune ao vírus com sorotipo 4 que tem circulado. A introdução desse sorotipo coloca toda a população em situação de suscetibilidade”, diz a superintendente de Vigilância e Proteção à Saúde da pasta, Alcina Andrade. Dez municípios baianos já estão em estado de alerta, segundo o Comitê Estadual de Prevenção à Dengue. São eles: Salvador, Feira de Santana, Guanambi, Ilhéus, Itabuna, Jacobina, Jequié, Senhor do Bonfim, Serrinha e Teixeira de Freitas. Juntas, estas cidades contabilizam 44,8% dos casos da doença no estado. A secretaria registrou até outubro deste ano 68.414 notificações de dengue, 27 óbitos e 211 casos confirmados da forma grave da doença, a dengue hemorrágica. Houve aumento do número de casos em comparação ao mesmo período nos dois anos anteriores. Em 2010 e 2011, foram registradas, respectivamente, 59.836 e 55.460 notificações.

A Tarde

 

DENGUE UMA PREOCUPAÇÃO CONSTANTE

 

 

No ano de 2012 tivemos, em Senhor do Bonfim, 485 casos confirmados de DENGUE, estes com isolamento do tipo 4. Este é um número preocupante e que pode tornar-se assombro diante da realidade atual.

Nunca é demais lembrar que esta endemia é sempre fruto da não prevenção e da falta de serviços que permitam barrar o processo de reprodução do Aedes Aegypti.

Bonfim tem um grupo de trabalho que honra a camisa que veste, porém aquém das suas necessidades de proteção à população. Há que se dizer que os serviços das endemias, são vastos e de trabalho de campo que briga com a geografia e, desta forma, merece uma atenção frequente.

No primeiro semestre de 2012, Senhor do Bonfim passou por momentos difíceis para fazer bloqueios do mosquito em vários bairros da cidade, culminando com a solicitação de veículo borrifador de veneno feito pela DIRES, o nosso FUMACÊ. O grupo municipal de endemias trabalhou pesado com várias equipes de bombas costais fazendo o serviço casa a casa, em raio iniciado de 50 metros e finalizado por raio de 100 metros. Neste ponto merece citação a coordenação de tais serviços, na pessoa de José Rodrigues de Carvalho, o nosso Zé Andorinha.

Estamos em dezembro de 2012, em fins de governo  e com serviços restritos. Vale aqui chamar a atenção do governo que adentra, buscando imediata solução para essa bomba com data anunciada que se aproxima.

Mais uma vez chamamos a atenção sobre a questão da prevenção: A DENGUE é uma doença da falta de prevenção, da baixa educação populacional e de total interesse das três esferas governamentais, Municipal, Estadual e Federal, portanto uma obrigação constante e eficaz. O não cuidado do hoje representará grandes malefícios para o amanhã, seja do ponto de vista financeiro ou, pior, do ponto de vista social que poderá acometer grande parte da população, inclusive com previsibilidade de mortes.

As 2.080 ( duas mil e oitenta) notificações de DENGUE no ano de 2012 é um número que intranquiliza e merece total atenção e resposta imediata do poder público. Agora é esperar e torcer para que o setor de endemias seja melhor visto pela Prefeitura, concluindo-se por formar equipes suficientes e necessárias para a defesa desta endemia, no mais REZEMOS AO SENHOR.

Humberto Santiago