Primeira vacina contra a dengue vai custar até R$ 138

Anvisa definiu o preço do imunizante produzido pela francesa Sanofi; Instituto Butantã também desenvolve vacina contra a doença.

saude-dengue-20160725-03

Vacina Dengvaxia é a única contra a dengue com registro na Anvisa até o momento

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) definiu o preço da primeira vacina contra a dengue autorizada no Brasil. O imunizante, produzido pelo laboratório francês Sanofi, deverá custar entre 132,76 reais e 138,53 reais. Os valores foram divulgados pela Anvisa nesta segunda-feira.

A vacina, chamada de Dengvaxia, é a única contra a dengue com registro na Anvisa até o momento. O tratamento inclui três doses, com seis meses de intervalo entre elas. Outros imunizantes estão sendo produzidos contra a doença – entre eles a vacina do Instituto Butantã, que iniciou testes com voluntários em junho deste ano.

 

2º Fórum Comunitário Selo UNICEF acontece em Senhor do Bonfim

unicef

O município de Senhor do Bonfim sediou nesta terça-feira, 12, na Câmara de Vereadores, o 2º Fórum Comunitário do Selo UNICEF Município Aprovado. Realizado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), em parceria com a Comissão Intersetorial do Selo UNICEF e a Secretaria de Ação Social.

O encontro reuniu representantes das comunidades das áreas urbanas e rurais, além das demais secretarias do Poder Executivo, conselhos municipais, Conselho Tutelar e escolas municipais.

 

O evento apresentou as políticas de proteção à criança e ao adolescente no município de Senhor do Bonfim após a adesão ao Selo Unicef, fazendo a avaliação qualitativa dessas políticas, desde o ano de 2013, quando foi realizado o 1º Fórum do Selo UNICEF no município. “Depois do 1º Fórum, quando, junto com a comunidade, levantamos as necessidades das crianças e adolescentes de Senhor do Bonfim e foi elaborado todo um plano de ação visando o atendimento dessas necessidades, hoje estamos aqui para apresentar os indicadores e avaliar se as metas foram atingidas”, explicou a Presidente do CMDCA, Marismélia Ferreira dos Santos

 

A gestão municipal participou com a apresentação das ações desenvolvidas nos eixos temáticos correspondentes, como saúde, educação, cultura, esporte, lazer e assistência social.

 

Uma feira foi montada no lado de fora da Câmara, onde foram expostos todos os trabalhos desenvolvidos com as crianças e adolescentes do município. Escolas Municipais fizeram apresentações, abrilhantando o evento.

unicef 2

unicef 3

O 2º Fórum foi acompanhado por uma mediadora do UNICEF, Ana Luiza Passos, que observou o envolvimento da comunidade e o cumprimento da metodologia. Após o Fórum, a mediador visitou o Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente e Conselho Tutelar da cidade para verificar como é o funcionamento desses dispositivos imprescindíveis para a garantia dos direitos.

 

Para o prefeito Edivaldo Martins Correia, “Esse é o momento de conferir o trabalho feito ao longo desses anos e projetar ações contínuas, para que Senhor do Bonfim continue a ser uma referência em políticas públicas de proteção à infância e adolescência, garantindo que eles possam ser, de fato, o futuro do país.

 

Após sua fala, o prefeito foi homenageado com o recebimento de uma placa de prefeito amigo da criança.

unicef 1

Essa é a última etapa do projeto. Após esse momento, o UNICEF fará a análise da evolução de indicadores que estão sendo monitorados nos últimos três anos. Em outubro, devem ser anunciados os ganhadores do Selo.

 

Sobre o Selo UNICEF

O Selo UNICEF Município Aprovado busca estimular e reconhecer mudanças concretas e positivas na vida dos meninos e meninas nos municípios da região amazônica e da região Nordeste. A iniciativa é realizada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância(Unicef) em parceria com os governos estaduais e municipais.

Chikungunya desafia ciência e já mata mais que dengue e zika no Nordeste

zica

O alto número de mortes confirmadas por chikungunya no Nordeste está desafiando médicos e pesquisadores a buscar explicações do porquê de uma doença de taxa de mortalidade baixa apresentar saltos fora do padrão normal. A doença é transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus.

A chikungunya foi motivo confirmado de 45 mortes no 1° semestre na região, contra 35 mortes por dengue e cinco pelo vírus da zika. O número de mortes ainda deve crescer consideravelmente, já que há outras 400 mortes por arboviroses em investigação nesses Estados, todas sem causa confirmada.

O levantamento feito pelo UOL inclui dados das secretarias estaduais de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte. O governo de Sergipe não indica a quantidade de mortes em seus boletins divulgados nem a secretaria estadual de Saúde informou o número.

O Nordeste é a região do Brasil que mais sofre com o vírus, segundo o Ministério da Saúde. Até o fim de maio, 107 mil pessoas foram infectadas pela febre chikungunya –a região tem 87% das infecções registradas em todo o país. O número de pessoas infectadas no Brasil em 2016 já é quase nove vezes maior que as registradas em todo o ano passado: 13 mil.

Assim como dengue e zika, não existe um tratamento específico para chikungunya. Os sintomas são tratados com medicação para a febre e dores articulares.

Gravidade da doença assusta

A dispersão da febre chikungunya pelo Nordeste tem deixado um rastro de adultos e idosos com dores crônicas graves que sobrecarrega os serviços de saúde, além de um número ainda não explicado de mortes. Os boletins das secretarias de saúde estaduais trazem alertas da gravidade da situação.

O cenário epidemiológico das arboviroses urbanas em nosso Estado revela a ocorrência de grande número de óbitos, caracterizando uma situação preocupante para a vigilância epidemiológica”

AGENTES DE ENDEMIAS DE BONFIM VOLTAM ATUAR NA ZONA RURAL

agenteagente 1

Os Agentes de Combate as Endemias, por meio da vigilância Epidemiológica, voltaram a realizar visitas domiciliares nas comunidades da zona rural de Senhor do Bonfim.

Dando continuidades às ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti, os Agentes de Combate a Endemias irão realizar vários mutirões em toda a zona rural disponibilizado o tratamento com aplicação de larvicida e bloqueando os focos do mosquito com a bomba de Ultra Baixo Volume (UBV).

O objetivo é reduzir possíveis focos do mosquito transmissor da Dengue, Febre Chikungunya e Zika Vírus, em todo o município.

Para isso, desde o inicio do mês de maio, a coordenação de endemias, criaou um novo cronograma de ações de combate as doenças tanto na sede como todos os distritos, povoados e fazendas do município.

Conforme as novas orientações, todas as quartas-feira o efetivo de profissionais em sua totalidade atenderão as localidades da zona rural. Na manhã da ultima quarta-feira 01, as ações foram realizadas nas localidades de Carrapichel, Estiva e Itapicuru.

 

Dezenas de focos foram eliminadas e tratadas.

Os Agentes de Endemias contam com total apoio das secretarias de Saúde, Educação, Infra estrutura e Vigilância Epidemiológica.

Segundo os coordenadores José Rodrigues e Anderson Luz, nas localidades rurais o número de casos registrados tem aumentado. Por isso, além da visita domiciliar com o tratamento, a equipe está realizando um trabalho educativo com orientações e panfletos. No processo, a ajuda dos moradores, quanto à manutenção da limpeza das áreas onde ocorre risco de proliferação, é de fundamental importância.

O mosquito não é mais forte que o país inteiro, colabore e faça sua parte!

agente 2

Sr do Bonfim: Campanha Espadeiros Bonfinenses em prol da vida

espadeiros saude

 

No dia 21 de Maio de 2016 (sábado) ,  o grupo Espadeiros Bonfinenses lançou a campanha ESPADEIROS BONFINENSE EM PROL DA VIDA. Esta campanha visa conscientizar toda a população bonfinense e amantes da tradição sobre a importância da doação de sangue visto que o banco de sangue do Hemoba no município está com um número baixo de bolsas. Vale também salientar que chegando o São João as ocorrências médicas tendem a crescer.

Durante toda a manhã foi feita uma mobilização com representantes de grupos de espadeiros e sociedade.  Em depoimento o espadeiro Igo Matos demonstra a satisfação de participar dessa campanha:

_”Esta foi apenas uma etapa de outras que estarão por vir, por isso nos comprometemos e idealizamos a esta causa nobre que foi muito gratificante. Somos Guerreiros, mas não porque vamos, apenas, para a “Guerra de Espadas”, e sim porque lutamos e batalhamos fazendo o bem sem ver a quem. Este é o nosso verdadeiro sentido de vida e humanização. Ademais, hoje fizemos algo “ímpar”, diferente, inovador e gentil, mas não pararemos por aqui.”_

A campanha não para por aqui.  No dia 18 de Junho de 2016 acontecerá outra mobilização no mesmo local, porém, desta vez será diferente. A concentração será na praça em frente ao Magazine Luiza a partir das 7h da manhã com panfletagem da cartilha informativa que mostra como o espadeiro deve-se comportar de maneira segura na “Guerra de Espadas”.                Em seguida os Espadeiros e população seguirão com sanfoneiro até o Hemoba. Desde já todos estão convidados para  fazer a sua simples, rápida e humana doação.

*Por Evandro Guimarães*

Hospital Dom Antônio Monteiro recebe mesa cirúrgica do Governo do Estado

mesa

A Prefeitura Municipal de Senhor do Bonfim e o Hospital Dom Antônio Monteiro, receberam, nesta sexta-feira (20), uma nova mesa cirúrgica cedida pelo Governo do Estado Bahia.

Por se tratar de algo de extrema utilidade para a unidade de saúde, beneficiando diretamente a comunidade, a Secretaria Municipal de Saúde agradece ao Secretário Estadual de Saúde, Dr. Fábio Vilas-Boas por mais uma vez prestigiar o município.