Capim Grosso: Cinco pessoas foram presas na segunda fase da ‘Operação Capinagem’

Capim Grosso: Cinco pessoas foram presas na segunda fase da 'Operação Capinagem'

Capim Grosso (Foto: Glauber Guerra/ Bahia Notícias)

A segunda fase da “Operação Capinagem”, que desarticulou hoje, dia 1º de julho, uma organização criminosa que atuava em Capim Grosso (veja aqui), resultou em cinco prisões, além do cumprimento de onze mandados de busca e apreensão.

 

Na ação conjunta do Ministério Público estadual, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigação Criminal (Gaeco), da Promotoria de Capim Grosso, e com o apoio da Promotoria de Jacobina e da Coordenadoria de Segurança Institucional e Inteligência (CSI) do MP, em parceria com a Rodoviária Federal (PRF), foram apreendidos 20 aparelhos celulares, cinco pen drives, dois pés de maconha e substâncias análogas, bem como embalagens para acondicionar as drogas.

 

Os mandados de prisão e de busca e apreensão, cumpridos hoje em endereços de alvos de suspeitos ligados a uma organização criminosa voltada  para o tráfico de drogas nos municípios baianos de Jacobina, Capim Grosso e Ponto Novo, foram expedidos pela Vara Criminal de Capim Grosso.

 

A operação contou, também, com o apoio da 91ª Companhia Independente da Polícia Militar (PM), da Rondesp Norte, e da Polícia Civil, através da 16ª Coorpin de Jacobina.

 

Primeira fase

A “Operação Capinagem” teve início no dia 15 de agosto de 2019, quando foram cumpridos 19 mandados de prisão e 25 de busca e apreensão nos municípios de Senhor do Bonfim, Jacobina, Juazeiro, Capim Grosso, Serrolândia e Lauro de Freitas. A operação investiga uma organização criminosa baiana, ligada a uma facção paulista que atua com tráfico de drogas e é responsável por diversos homicídios no estado.

 

A primeira fase da operação integrou uma ação realizada por nove Grupos de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaecos) do Ministério Público brasileiro contra integrantes de organizações criminosas em todo o país e foi articulada pelo Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC). Foram cumpridas nos estados de Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Mato Grosso do Sul, Pernambuco e Rio de Janeiro.

Bahia Notícias

Prefeitura de Jaguarari inicia abertura de estrada alternativa ao lado da BA-314

Quem precisa se deslocar até o distrito de Pilar atualmente, enfrenta uma estrada bastante deteriorada e em alguns trechos encontram-se intransitáveis devido à grande quantidade de buracos, tendo os motoristas tendo que dirigir pelo acostamento, estando sujeitos a danos em seus veículos. Impossibilitado de realizar ações de reparos na estrada que é de competência do Governo do Estado da Bahia, a prefeitura de Jaguarari buscou uma alternativa para ameninar os problemas de trafegabilidade enfrentado diariamente pelos condutores que precisam ir até o distrito de Pilar ou fazer o caminho contrário.
Com esse objetivo a gestão municipal iniciou nesta quarta-feira (01), a abertura de uma estrada auxiliar ao lado da BA-314. Uma ação alternativa encontrada para diminuir o transtorno de quem precisa usar essa estrada, até o governo fazer a reforma necessária que a BA merece e que é cobrada a anos pela população jaguarariense.
“A ação foi iniciada na altura da localidade de Angico 2 e irá proporcionar uma estrada de melhor qualidade para os motoristas que precisam utilizar essa estrada seja a passeio ou a trabalho. Ao todo serão cerca de 12 km de estrada alternativa, sempre ao lado de trechos em que o asfalto não oferece mais condições de trafegar”, pontuou o secretário de infraestrutura – Samuel Guedes.

ASCOM – Prefeitura de Jaguarari

PROFESSORA GORETE BRAZ REAFIRMA QUE CARLOS BRASILEIRO ESTÁ COM SEUS DIREITOS POLÍTICOS SUSPENSOS E QUE ELE NÃO PODERÁ CONCORRER NAS ELEIÇÕES DESTE ANO

A professora Gorete Braz, que foi caluniada por Carlos Brasileiro, conforme decidido pela Justiça Eleitoral, em todas as instâncias, no processo nº 060083965.2019.6.05.0000, que já transitou em julgado, em ação movida pelo Ministério Público Eleitoral contra o atual gestor de Senhor do Bonfim, fez contundente explanação a cerca da SUPENSÃO DOS DIREITOS POLÍTICOS DE CARLOS BRASILEIRO para as próximas eleições. Em entrevista concedida no dia hoje, à Radio Grande Rio AM de Petrolina, a professora Gorete desfez as confusões técnicas que Carlos Brasileiro buscou trazer à população de Senhor do Bonfim, após entrevista do mesmo na Rádio Princesa FM, também no dia de hoje. Em resumo, Brasileiro sustentou, em sua entrevista, que não está inelegível, que não é ficha suja e trouxe fundamentos legais, com seu advogado, usando a lei da ficha limpa para dizer que poderá participar do pleito eleitoral deste ano. A professora Gorete Braz, por sua vez, afirmou que Brasileiro está buscando confundir a cabeça do eleitor. Gorete deixou bem claro que o caso do atual prefeito não se trata de inelegibilidade por questões referentes a qualquer lei eleitoral, mas de suspensão de direitos políticos, o que é muito mais grave, por fundamentos de ordem CONSTITUCIONAL, precisamente, no que diz respeito ao art. 15, inciso III, da Constituição Federal que diz que: Art. 15. É vedada a cassação de direitos políticos, cuja perda ou suspensão só se dará nos casos de: (…) III – condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus efeitos;

Neste sentido, após contato com a professora Gorete Braz, esta encaminhou ao Primeira Página cópia integral do processo que moveu contra Carlos Brasileiro, onde consta o trânsito em julgado da ação penal condenatória, desde 07 de maio de 2020. Desta forma, a professora Gorete assegura, através de fundamentos constitucionais que Carlos Brasileiro não poderá ser votado como sequer poderá votar nas eleições de 2020, já que a pena de Brasileiro é de 1 (um) ano e 2 (dois) meses de serviços prestados à comunidade ou a entidades públicas, conforme decisão da Justiça Eleitoral. Como disse Gorete, “Trata-se não de caso de mera ilegalidade, mas de AFRONTA À CONTITUIÇÃO, nossa Lei maior. Tenho fé na Justiça brasileira e o que falo é apenas o entendimento do próprio Supremo Tribunal Federal que, no julgamento, em repercussão geral, do Recurso Especial 601.182, decidiu, ano passado, que o artigo 15, inciso III, da Constituição Federal visa a impedir aos condenados, após o trânsito em julgado, o exercício dos direitos políticos (votar e ser votado), ainda que a condenação seja em penas restritivas de direitos, como é o caso da condenação do prefeito.”

Blog do walterley

Foto Arte Blog do Netto Maravilha

Família da segunda vítima de Covid-19 em Bonfim divulga nota de esclarecimento

A família do idoso que faleceu na última segunda-feira (29/06) de Covid-19, emitiu nota de esclarecimento para informar que todos que tiveram contato com ele passaram por testagem não se confirmando nenhum novo caso entre familiares e pessoas próximas. A nota também afirma que a vítima não tinha nenhum outro problema de saúde.

Confira a íntegra da nota:

“Em nome de toda família enlutada pelo falecimento do Sr° João Custódio Lopes conhecido como Joel, vítima da COVID-19, gostaria de esclarecer aos amigos e a toda a população bonfinense, que diante da confirmação do coronavírus, mediante um exame laboratorial particular, datado do dia 09 de junho de 2020, “solicitamos” aos órgãos responsáveis a testagem em todos os familiares que tiveram contato direto ou indireto com ele. E, seguindo o protocolo, fomos submetidos aos testes no LACEN, obtendo como resultado, tanto IgM quanto IgG NÃO REAGENTE, ou seja, negativo pra COVID-19.

Gostaria também de ressaltar que meu avô “Joel” era um homem que NÃO tinha qualquer outro problema de saúde, a não ser raras situações de Asma, que, aliada à idade, foram fatores determinantes do agravamento do quadro além do fato de ser ex-fumante.

Suportando a dor do luto, vamos seguindo… Agradecendo a Deus pela força e proteção, e a todos os amigos pelo apoio e compreensão!

Hebert Lopes”

Combate ao tráfico de drogas na Bahia: PRF, Ministério Público e as Polícias Militar e Civil deflagram a segunda fase da “Operação Capinagem” em Jacobina, Capim Grosso e Ponto Novo

Na manha de hoje (01), a Polícia Rodoviária Federal participou da segunda fase da Operação Capinagem deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de combate às Organizações Criminosas e Investigação Crimina (GAECO), Promotorias de Capim Grosso (BA) e de Jacobina (BA), além da Coordenadoria de Segurança Institucional e Inteligência (CSI) do Ministério Público do Estado da Bahia.

A operação objetivou o cumprimento de 11 mandados de prisão e 9 mandados de busca e apreensão nos endereços dos alvos suspeitos de integrarem uma organização criminosa relacionada ao tráfico de drogas na região dos municípios baianos de Jacobina, Capim Grosso e Ponto Novo.

Os mandados de busca e apreensão e de prisão foram exarados pelo Juízo da Vara Criminal de Capim Grosso (BA).

A operação contou também com o apoio da 91ª Companhia Independente da Polícia Militar (PM), da RONDESP e da Polícia Civil, através da 16ª Corpim de Jacobina.

É a PRF na sua missão de promover a segurança pública e proteger vidas.

 

 


Nucom PRF