O Projeto de Lei 013/2019, de autoria do executivo municipal, que prevê a contratação de cargos em mais de 500 vagas, ganha novos capítulos.

O MP, por intermédio do promotor Dr Ruy Sanches, “alerta” aos vereadores que observem atentamente  as decisões judiciais que impedem o município de realizar contratações temporárias, principalmente para diversos cargos que constam irregularmente no citado projeto.

O MP, não vai interferir na votação, mas ficou bem claro, que uma aprovação do PL da maneira apresentada, vai significar problemas futuros aos edis e ao próprio município.

Segundo informações que circulam nos corredores da Câmara, e confirmadas pelo presidente da casa, a prefeitura teria informado que tal projeto teria amplo conhecimento e consentimento do Ministério Público.

Procurado sobre essa informação, o MP nega qualquer participação na elaboração, ou, que tenha dado aval ao projeto.