O perito George Sanguinetti, famoso por participar de vários casos de destaque no país, inclusive o de Isabella Nardoni, afirmou em postagem em uma rede social que recebeu convite do advogado do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora para auxiliar na investigação da morte da menina Beatriz, de Juazeiro, que foi morta durante uma festa na escola, em Petrolina.

beatriz

Na postagem, Sanguinetti diz que o “tradicional colégio” teve a imagem maculada e foi agredido sem culpa por conta do crime e critica a demora na resolução do caso. “Cobrar do delegado condutor do inquérito, as diligências, os resultados.Este crime foi tão perfeito assim, que não deixou nenhuma evidência, nenhum vestígio? E a contribuição das pericias? Exultei com a força tarefa do Ministério Público, para esclarecer o caso. E espero um pouco mais, por resultados. Só não aceito e lamento é desejar atribuir culpa a terceiros, inocentes, que nada tem a ver com o crime hediondo; no caso o Colégio, também vítima da barbaridade”, escreveu.

Ele afirma que recebeu convite de Clailson Ribeiro, advogado do colégio, que já teria solicitado à Justiça que Sanguinetti tivesse acesso aos autos e perícias. “Quando autorizado, chego a Petrolina para trabalhar e não irei voltar sem as respostas: 1. Quem matou Beatriz? 2. Qual o motivo?”.

*Com informações do Correio24Horas